Porque ser uma pessoa que tenta agradar a todos pode ser ruim para você

Eu sou uma pessoa em reabilitação.

Mais exatamente, sou uma pessoa-que-tenta-agradar-a-todos em reabilitação.

natalia-rosin-agradar-todos-2
foto cortesia de brandoncwarren

Desde sempre eu achava que servir bem as pessoas era fazer todo o possível para realizar o que elas me pediam.

Em uma certa fase da minha vida, eu decidi que a melhor forma de evitar uma discussão era não expor a minha opinião. Eu basicamente tinha preguiça.

E eu nunca dizia não.

E você?

  • Você se sente culpado quando diz não para uma pessoa?
  • Você concorda em ajudar alguém mesmo que você não tenha tempo ou recursos para isso?
  • Você evita conflito e confronto?

Se você disse Sim para uma ou mais dessas perguntas, é capaz de você ser uma pessoa-que-tenta-agradar-a-todos e tem suas ações fortemente direcionadas pela necessidade pouco saudável de ser aceito e aprovado pelos outros.

Consequências

Pessoas complacentes sofrem com:

  • Fazer coisas para si tendo a sensação de que estão sendo egoístas;
  • Prejuízo da saúde, porque não se cuidam, já que estão sempre colocando os outros em 1º lugar;
  • Níveis altos de ansiedade, principalmente pela necessidade de aceitação e aprovação;
  • O costume de esperar algo em troca das pessoas, já que elas se doam tanto aos outros;
  • O efeito de que cada Sim para alguém é um Não para outra coisa na sua vida. (“Existem milhões de Nãos para cada Sim.” – Desconhecido)

Cuide de você primeiro, para depois cuidar dos outros.

Cuidar de você primeiro não é luxo ou egoísmo.

Ter uma boa noite de sono, separar tempo para fazer exercício, mesmo que sejam 20 minutos, são coisas que vão te equipar para servir melhor às pessoas.

Cuidar de você em primeiro lugar vai te tornar mais forte e te dar mais energia para cuidar dos outros.

Substitua obrigação por desejo

Quando decidir fazer algo pelos outros, não faça porque se sente obrigado, mas faça por desejo.

É nobre que você queira ajudar os outros. Mas para ser nobre de verdade, você deve ajudar porque você QUER, não porque você sente que TEM que fazer.

Se você é guiado pela obrigação, é como se você se sentisse forçado para fazer aquilo por medo de ser rejeitado ou desagradar o outro. E isso indica que o outro é quem decide no final das contas.

Não deixe outras pessoas tomarem decisões por você.

Seja autor, e não vítima, da sua vida.

E por favor, não tente agradar a todos. Não tenha medo de dizer “Não“.

E talvez mais importante, não tenha medo de dizer “Sim” para você e para os seus sonhos.

Pergunta: Você sofre em ser uma pessoa-que-tenta-agradar-a-todos? Qual é sua principal dificuldade nisso?

dicas-achar-paixao-natalia-rosin-rodape-post-2

 

  • Andréa Duarte

    Muito bom!
    Eu era assim. Me ferrava sempre.
    Depois de um tempo, as pessoas viam meus favores como obrigação.
    Hoje, amadurecida, faço quando posso, e por um tempo fui ao extremo oposto, e não fazia nada de favores, especialmente no meu local de trabalho.
    Estou achando um equilíbrio.

    • Isso aí, Andréia, tem que ter um equilíbrio. É o que falei, pra fazer algo pelos outros, não faça porque se sente obrigado, faça por desejo. Servir às pessoas é um valor muito forte pra mim, e é totalmente diferente de tentar agradar a todos.

      Obrigada pelo seu comentário :)

  • Ivan C. Momm

    Muito bom o post. Muitas pessoas acabam sofrendo com esta característica. Vejo que o mais importante é que a decisão de agradar ou não o outro seja exclusivamente sua, previamente analisada e pensada, de maneira mais racional possível. Agindo assim, evita decisões que sejam prejudiciais e futuros arrependimentos!

    • Ivan, acho que é mesmo uma característica de muita, mas MUITA, gente!
      Obrigada pelo comentário!

  • Misia

    Penso,e na verdade negar algo não significa ofender ou chatear pessoas, mas cuidar de si mesmo e respeitar seus próprios limites.Mas, o primeiro passo é convencer a si mesmo de que você não precisa dizer “sim” sempre, e que buscar o equilíbrio naquilo que é bom (porque aquilo que é prejudicial nós nem devemos fazer) é necessário para ser alguém saudável, e temperança é algo essencial na nossa vida!
    Beijos querida.

    • Com certeza, Misia. Acho que o que mais nos atrapalha é a culpa, que nem deveria estar lá.

  • Bruna Santos

    Olá! Me sinto muito assim na maioria das vezes, em querer ser perfeita aos olhos dos outros. Por exemplo, ir numa balada e não me sentir bem dançando pra que as pessoas não zombem de mim pq não sei dançar e me sentir um lixo por isso… Muitas vezes não sei o que fazer para melhoras essas coisas. Tem alguma dica?