Há pouco mais de 1 ano e meio, eu comecei timidamente o hábito de escrever em um diário pessoal. Sim, depois de adulta.

natalia-rosin-importancia-diario
foto cortesia de unsplash

E eu não tinha um diário desde os meus 13 anos! Daqueles que começavam com “Querido diário…” e que falavam basicamente das desaventuras de uma adolescente no final dos anos 90.

Mas depois de um buraco de 14 anos, eu redescobri a importância que manter um diário tem no meu desenvolvimento pessoal e profissional. E fui convencida de que esse era um hábito importante de se desenvolver de forma consistente.

E depois desses quase 2 anos, eu posso afirmar: Escrever um diário não é tão importante quanto eu ouvi dizer.

É muito mais importante do que eu imaginava!

Então se você acha que diário é só coisa de adolescente, eu tô aqui pra te provar que não é.

Durante esse tempo eu observei 8 grandes benefícios que escrever diariamente em um diário me trouxe, e quero compartilhar com você agora:

1) Registrar momentos e lições de vida.

Eu não sei você, mas eu sou uma pessoa que não tem memória fotográfica. Eu facilmente esqueço fatos e momentos passados.

Então escrever no diário as coisas que eu vivencio, pelo que eu sou grata e os aprendizados que tenho é algo muito valioso pra mim, porque eu quero poder usar o meu diário como coleção para todas as minhas lembranças. Assim eu posso voltar nele quando quiser e lembrar momentos importantes da minha vida.

E mais do que isso, eu quero registrar o que eu observo na minha vida e as lições que eu aprendo.

Agora, preciso te dizer… No início, quando eu comecei a escrever diariamente, era muuuuito difícil espremer uma liçãozinha que fosse.

Eu tenho uma amiga que facilmente tira 2 a 3 lições de vida por dia, com acontecimentos corriqueiros. Sempre fiquei admirada de ver isso!

Já eu não sou assim. Então pra mim foi um pouco difícil começar a perceber e relembrar lições de vida. Foi um exercício diário pra lá de desafiador…

Mas posso dizer que hoje essa é uma das partes mais importantes do meu diário. Acho que é aí que acontece o meu crescimento.

Hoje eu consigo extrair 1 ou 2 lições de vida diariamente. O que só me provou o quanto a prática diária (em qualquer atividade ou área) é importante. É incrível como algo que parecia quase impossível lá no início, e que quase me fez desistir, agora é tão natural.

2) Ser um registro permanente do seu progresso

Escrever sobre o que você realizou a cada dia pode te gerar depois de um tempo um registro incrível do quanto você cresceu e se desenvolveu. Ou do progresso do seu trabalho e dos seus projetos.

No zumbido do dia-a-dia, nós não temos noção desse progresso, e só quando vemos o quadro todo, retroativamente, é que percebemos essa evolução.

É uma pena que muito disso se perca quando você não mantém esse registro por escrito.

3) Clarear pensamentos e sentimentos

Quando você escreve sobre algo, você é “obrigado” a clarificar e esclarecer o que está passando na sua cabeça e o que você está sentindo no momento, para que as palavras fluam no papel.

Uma coisa é ter aquela rede complexa de pensamentos na sua mente. Outra coisa é transformar essa rede em frases.

Todos os dias eu tento traduzir em uma palavra o que eu estou sentindo naquele dia. Nem sempre é fácil, mas o exercício me força a buscar o meu sentimento do momento e exteriorizá-lo, o que me traz uma consciência incrível sobre algo que muitas vezes passaria despercebido.

Esse processo ajuda muito a clarear seus pensamentos e sentimentos e perceber coisas em si mesmo que você ainda não tinha se dado conta.

4) Processar acontecimentos passados

Quando você coloca no papel (ou na tela, dependendo do meio escolhido para escrever) coisas que aconteceram com você e situações pelas quais você passou, você é capaz de processar melhor e então extrair aprendizados.

O curioso é ver que às vezes eu preciso de vários dias seguidos para conseguir processar completamente um evento que passou.

Talvez eu comece no primeiro dia somente descrevendo o evento. No próximos dias eu sou capaz de expressar meus pensamentos em relação a ele, e assim aprender algo novo que contribui para o meu desenvolvimento pessoal ou profissional.

5) Oferecer novas perspectivas

Você já passou pela situação de ter algo na cabeça que está te preocupando e tirando o seu sono, até que você resolve conversar ou escrever um email para alguém, e sem que a pessoa fale nada, você mesmo já organizou os pensamentos e conseguiu ver um novo ângulo daquela situação?

Isso acontece quando você escreve!

Ah… se eu fosse contar as vezes que eu estava preocupada com algo, ou chateada, e comecei a escrever sobre isso no meu diário e vi que não era tão grande coisa quanto eu estava pensando… Ou que era um problema mais simples de resolver do que eu achava…

6) Se conhecer melhor

Eu já falei aqui sobre a importância de se autoconhecer, e eu não conheço método tão eficaz nessa jornada quanto manter um diário e escrever todos os dias.

Quando você escreve, precisa colocar nomes nos bois do que você sente ou pensa. E assim consegue se entender melhor, observar a repetição de padrões e identificar suas habilidades e deficiências.

E o melhor é que em um diário secreto, você pode ter liberdade para se expressar, ser honesto consigo mesmo, sem medo de ser julgado ou coisa assim. Ninguém vai ler seu diário pessoal.

E eu realmente recomendo que o seu diário seja algo tão íntimo ao ponto de você ter vergonha de deixar alguém ler.

7) Registrar seus objetivos (e acompanhar a evolução deles)

Um dos pontos-chave para alcançar seus objetivos é escrevê-los. Isso mesmo, simplesmente escrevê-los.

Um estudo realizado na Dominican University pela pesquisadora Dr. Gail Matthews mostrou que as pessoas que simplesmente escrevem suas metas tem 42% a mais de chance de conseguir alcançá-las do que quem não escreve. Ela ainda viu que as pessoas que escrevem seus objetivos, plano de ações e compartilham isso com um amigo de confiança junto com um progresso semanal tem resultados ainda mais impressionantes.

(Esse estudo é tão legal que vou deixar links para ele aqui e aqui)

E o mais legal é que quando você escreve diariamente no seu diário e registra a evolução da jornada em busca do seu objetivo, você se torna muito mais consciente de como está indo, onde está mandando bem, o que pode melhorar…

Os dias, as semanas, os anos… passam muito rápido. Se você não faz esse acompanhamento, quando vai ver já se passaram meses e você ainda não se mexeu pra fazer acontecer aquele sonho.

8) Exercitar a escrita

E por último, mas não menos importante, manter um diário pessoal exercita os músculos da escrita.

No início, como eu falei, era difícil me firmar no hábito de escrever todos os dias, listar as coisas que eu realizei, prestar atenção nas lições que a vida me apresentava e traduzir isso para o papel (no meu caso, tela. Eu uso o app para Mac Day One).

Hoje eu consigo observar que, conforme o tempo passa, vai ficando cada vez mais fácil de traduzir meus pensamentos, ideias e sentimentos em palavras escritas.

É quase como quando você aprende uma habilidade nova. No início parece pouco natural… até mecânico, você tem que pensar demais pra executar um movimento, e dá vontade de desistir porque não sai tão bom quanto você queria.

E com o tempo aquilo vai se tornando mais natural e mais fácil de executar, e você começa a ficar orgulhoso do resultado final.

Se antes eu demorava 30 a 40 minutos para escrever no diário, hoje eu escrevo em 15, no máximo 20 minutos, com uma qualidade muito maior.

(Então, sim, dá pra manter um diário onde você só precisa investir 15 minutos do seu dia e ter grandes resultados.)

E isso me ajuda imensamente porque eu escrevo principalmente fora do diário, então esse exercício hoje é essencial pra mim. Eu não tinha me atentado a esse benefício quando comecei a escrever um diário, mas depois observei o quanto a minha escrita no geral melhorou. E continua melhorando.

Se ainda não escreve em um diário, espero que você abrace esse pacote de benefícios que isso traz e comece hoje mesmo a escrever!

Perguntinha pra você: Você escreve em um diário? Se sim, qual desses 8 benefícios você mais experimenta?

dicas-achar-paixao-natalia-rosin-rodape-post-1