O poder incremental das pequenas ações diárias

Houve um tempo em que eu achava que o sucesso acontecia da noite pro dia. Eu valorizava o trabalho massivo, onde você cai de cabeça em algo, vara madrugadas, até ficar pronto. E aí em poucos meses, tcharam: sucesso da noite pro dia!

Mas de uns tempos pra cá eu tenho experimentado de verdade o poder das pequenas ações dia após dia.

O poder incremental das pequenas ações diárias, Natália Rosin
foto cortesia de pixabay/big_apple

E olha, fazer 1 pequena tarefa por dia, todos os dias, em prol dos meus objetivos, é uma das coisas mais incríveis que eu tenho experimentado.

Antes eu planejava os meus objetivos, sabia o que tinha que fazer, mas não fazia à espera do momento perfeito, à espera de quando eu pudesse investir X horas ininterruptas para trabalhar naquilo.

Não preciso dizer que eu esperava muuuuito tempo antes de chegar o momento perfeito, né? E com isso o tempo ia passando e passando e eu não começava nunca a evoluir em projetos que eu considerava importantes para mim!

Nisso tudo, eu descobri que fazer devagar e sempre é importante porque:

1) Você não precisa “cair de cabeça” pra atingir resultados significativos.

Algumas vezes na vida a gente realmente tem que se dedicar massivamente em alguma tarefa, geralmente quando ela tem um prazo pra ser finalizada.

O ruim de basear todos os projetos no trabalho massivo, caindo de cabeça quando algo precisa ficar pronto, é que logo a gente experimenta a fadiga e o cansaço que nos tira da jogada por um tempo, até nos recuperarmos e cairmos de cabeça de novo na próxima coisa. E o problema é que isso não é saudável se você quer viver uma vida plena.

Na maioria das vezes, contar com pequenas ações diárias pode te fazer alcançar resultados extremamente significativos.

2) O tempo passa de qualquer jeito.

Eu conheço de perto o pensamento de achar que porque eu não “tinha tempo” suficiente pra dedicar a um projeto, que era melhor nem começar, porque eu não ia conseguir concluir, ou então que era melhor deixar pra quando eu pudesse investir esforço e tempo significativo.

Uma vez o Camilo Bracarense conseguiu colocar em palavras algo que eu nunca conseguiria. Ele falou:

“Talvez ao pensar em uma meta a ser alcançada, você diga: ‘vai levar muito tempo’. Pois eu te digo uma coisa que não é novidade nenhuma, mas que provavelmente você não usa a seu favor: o tempo vai passar. E tendo feito ou não o que você gostaria, o tempo terá passado. É um estímulo e tanto pra agir, não é mesmo?”

E não é verdade? O tempo passa de uma forma ou de outra. Você correndo atrás dos seus sonhos ou não.

O que é melhor: Passar 3 meses sem fazer nada pelo seu objetivo porque você não pode fazer muito com o pouco tempo que tem pra dedicar hoje OU Fazer 1 pequena tarefa todos os dias por 90 dias?

Faz as contas. Junte 90 pequenas tarefas e você pode ter construído algo grandioso!

3) Você não TEM tempo. Você USA o tempo, de forma sábia ou não.

Esse jargão “não tenho tempo; tô sem tempo” que a gente tá acostumado a usar é balela. Todo mundo tem as mesmas 24h por dia, e cada um tem seus afazeres, responsabilidades e problemas, então você tem tanto tempo quanto qualquer outro ser humano na Terra.

Você tem tempo pra qualquer coisa que você queira. Você separa tempo para as suas prioridades, sejam elas quais forem. O negócio é que às vezes você tem que ser muito intencional em definir coisas importantes pra você como prioridade.

Lembre-se: A caminhada é longa, mas ela começa com o primeiro passo. E continua, com pelo menos um passo por vez.

Agora é com você, me conta: Qual é a uma coisa que você tem deixado de fazer à espera do momento perfeito?


dicas-achar-paixao-natalia-rosin-rodape-post-3

  • Rosanne Garcia

    tantas coisas, pintar minha casa, escrever alguns livros, voltar a minha area de atuação, estudar mais como eu gostaria , ufff socorro kkkkk, parece q apos meu divorcio eu descobri que quero olhar pra mim , olhar para aquilo q abandonei por tantos anos. Acreditando que sou capaz sim de lidar com as coisas absolutamente sozinha, com meus filhos pequenos e todos os problemas de um lar. voltei ao artesanato e não quero pensar em mais nada agora quero ser conhecida pelo que faço, que as pessoas olhem para mim e lembrem do meu trabalho assim posso ter um dinheiro que me ajuda no como conseguir alcançar o resto. Adoro ler vc, bjinhos!

  • ótimo post!

    nesse último ano eu notei uma mudança significativa no meu relacionamento com o “tempo” e com as coisas que quero fazer, ou já fiz, ou não pude fazer.

    tenho tentado não me desesperar caso não cumpra algo que gostaria de ter cumprido, e apenas abro espaço pra coisa não feita nas proximas horas do meu dia.

    isso tem me ajudado a não ficar desesperada ou desmotivada.

    bjoks

    • Obrigada Carla!

      Engraçado que quando a gente percebe que se desesperar não vai levar a lugar algum, a gente começa a olhar pras outras alternativas que vão. :)

  • Cristina Cunha

    Oi Natalia!! Eu comecei a te acompanhar a pouco tempo e estou adorando seus conteúdos e sempre fico ansiosa para receber seus emails! Hahaha
    Últimamente tenho tentado incluir aos poucos todos os projetos que estavam encalhados por “falta de tempo”. E tudo graças ao seu ebook e a sua postagem sobre acordar cedo!
    Então agora meu dia acaba rendendo mais e tento preencher ele com o máximo de tarefas possíveis. Com isso consegui desencalhar o projeto que mais me preocupava em não concluir, que é fazer exercício todos os dias. Agora dedico de 5 a 10 minutos do meu dia para alongamento e pilates com sucesso!! E a meta é aumentar esse tempo ainda mais. Obrigada!!

    • Cristina, que bom saber disso, fico muito feliz em saber que tenho te ajudado! :D

      E você tá no caminho certo, devagar e sempre, sendo gentil com você mesma e se desafiando mais a cada etapa. Daqui a pouco vai ser a sua vez de ajudar outras pessoas ;) Um beijo grande!

    • ❤ muito obrigada!! Um dia chego lá! Haha

  • Excelente texto Natália!
    Eu falava exatamente sobre o tema “o tempo passa de todo jeito” semana passada no Instagram. A responsabilidade em criar a vida que desejamos ou viver a vida que não gostamos nesse “tempo que passa de todo jeito” é nossa e só nossa.

    Como diz meu amigo Renato, o tempo é o “bem” mais precioso que temos nessa vida. Saber como/onde investir ele é essencial.

    Abraços :)

    • Obrigada Caio! Realmente o tempo é nosso bem mais precioso, e às vezes esquecemos disso.

  • Muitas coisas… Adorei o texto.. Simples e puxa a gente para a realidade… É muito certo isso… O tempo vai passar investindo nele ou não.. O momento perfeito? É agora! Exatamente… temos que fazer um pouco todo dia, no final das contas teremos feito alguma coisa, que é muito melhor do que não ter feito nada, na ilusão que o momento perfeito chegue como presente, num passe de mágica e transforme nossa vida…. A transformação é nossa…. gota por gota, até encher mares de realizações!

    Obrigada! :)

    Teresinha Nolasco

    Bolhinhas de Sabão para Maria

    • É isso aí, Teresinha. O momento perfeito é agora :)

  • Denise Siloto de Araujo

    Excelente texto Nati, caiu como uma luva… eu li há algum tempo na rede dois textos muito bons sobre proscratinação (os links são esses aqui: http://waitbutwhy.com/2015/03/procrastination-matrix.html ; http://waitbutwhy.com/2013/11/how-to-beat-procrastination.html ). Depois me conta se você curtiu :) Beijos

  • Legal demais, Natália.
    Enquanto lia seu texto, fiquei pensando no quanto temos falado nessa tal de vida plena, no melhor proveito do nosso tempo, prioridades, etc. Cada vez mais pessoas estão se despertando pra buscar esse modo de vida. Mas eu noto uma certa falta de jeito em nós, que estamos buscando essa plenitude. Sabemos como queremos ser, mas nem sempre conseguimos ser como queremos. E é aí que entra a importância da autoaceitação e da persistência. Mesmo que tudo dê errado hoje, devemos tentar amanhã de novo. E depois e depois e depois… E sempre teremos um degrau a mais pra subir nesses aprendizados. A imperfeição é um dom. E as pessoas não percebem isso.

    Adorei seu blog e sua escrita. Abração.

  • Priscila De Oliveira Amorim

    Eh Natalia… as vezes eu gostaria q o dia tivesse 30 horas =D
    E mesmo assim acho q ñ seria o suficiente! A verdade eh q a ansiedade acaba consumindo agente… E as vezes isso acaba fazendo com q fiquemos insatisfeitos com nossos resultados =(