Como manter a esperança quando tudo dá errado

Poucas semanas depois de tomar uma decisão importante e empolgante, parece que tudo começou a dar errado. Tudo. Desde o computador que deu pau 3 vezes em menos de 10 dias, filha doente, até pegar chuva na rua sem guarda-chuva e ter que ser resgatada de carro pelo marido. E muita coisa no meio disso aí, parecia que todo dia tinha alguma zica acontecendo.

Como manter a esperança quando tudo dá errado, Natália Rosin
foto cortesia de pixabay/PDPics

Eu gostaria de dizer que nada disso foi algo que me deixou pra baixo por mais que alguns minutos. Que foram mais tropeções no meio do caminho que me fizeram parar, reclamar da pedra que me fez tropeçar e recomeçar a andar devagar até retomar o ritmo que eu estava antes. Sim, foi um pouco, mas eu também desanimei e perdi minha motivação cada vez que eu vi uma barreira.

E quando você se depara com questões mais profundas que acabam com a sua esperança totalmente? Um relacionamento que teve fim, a perda de um emprego, a descoberta súbita de que não pode gerar filhos, uma pessoa amada que morre…

O que fazer?

(apesar da vontade nessas horas ser, mais exatamente, não fazer nada, não existir, não viver.)

Você pode começar a lembrar de algumas coisas. E refletir sobre elas. E a partir disso, ir para ação. Sim, continuar existindo. Sim, continuar vivendo. Lembre-se:

1) Tudo é temporário

Existem pouquíssimas situações na vida que são permanentes. E mesmo nas permanentes, o sentimento e a atitude que escolhemos ter podem ser temporários.

Até essa vida aqui que temos é temporária! Uma hora ela vai acabar. E como você espera ter vivido até chegar ao fim dela?

2) Dor é parte do crescimento

Você já ouviu falar na história da lagarta que virou casulo e foi encontrado por uma pessoa que começou a observá-lo dia após dia, ansiosa por ver uma linda borboleta aparecer?

Depois de alguns dias, a borboleta começou a dar sinais de que estava querendo sair daquele casulo claustrofóbico e voar para a liberdade. Estava difícil, a borboleta estava se esforçando, e parecia que ela não ia conseguir romper aquela barreira que separava ela da prisão para a liberdade.

A pessoa, observando tudo aquilo, quis ajudar, afinal, aquela borboletinha parecia tão frágil, ela não iria conseguir. E foi lá e ajudou a rasgar o casulo.

E a borboleta caiu embrulhada no chão. E nunca pôde voar.

O que aquela pessoa não sabia, na sua eterna inocência, era que a borboleta, mesmo frágil, precisava passar por aquela dor de rasgar o casulo sozinha, pra que suas asas recebessem uma injeção de força e se abrissem para voar longe.

Nós podemos aprender com essa história também. Ao invés de querer evitar a dor, abraçá-la. E entender que ela está ali para nos ensinar algo que vai nos fazer crescer e voar, e ir mais longe.

3) Cicatrizes são marcas da sua força

Deixa eu contar uma história que acho que nunca contei no “mundo virtual”…

Quando eu tinha 4 anos, fui atropelada na frente dos meus pais, por uma kombi.

Hoje eu imagino o terror que foi os meus pais passarem por isso, e como, mesmo sem eu entender a proporção disso no auge dos meus 4 aninhos, minha vida foi poupada.

Desse acidente, ficaram as lembranças de quase 1 mês internada. E também uma cicatriz de 15cm na minha perna. Uma marca que tenho até hoje e que me lembra de todos os dias ser grata pela vida. Ela faz parte de mim e não consigo mais me imaginar sem ela.

Depois de uma situação de dor e sofrimento, uma marca pode ficar. Você pode escolher olhar para essa marca e achar que ela está ali para te lembrar como você é miserável. Ou você pode olhar e pensar que a sua força está ali, impressa.

4) Tem coisas dando certo

Quando eu estava vivendo os problemas de algumas semanas atrás, eu quase caí na armadilha de sentir pena de mim mesma e me fazer de vítima.

Mas antes que isso pudesse acontecer, eu fui resgatada pelo meu querido Gustaf, que me mostrou o quanto eu estava sendo dramática em dizer que TUDO estava dando errado. Ele me fez ver que também tinham coisas boas acontecendo. Ele me fez ver o mais importante: que nós temos uma família linda, e que temos amor.

Quando eu vi as coisas por outro ângulo, tudo ficou diferente! Uau, realmente, tem um monte de coisa boa na minha vida, tem um monte de coisa dando certo. Mas eu estava com a visão embaçada por uma meia dúzia de eventos que estavam dando errado.

No final das contas, eu consegui colocar em prática o ser grata por todas as coisas que acontecem, até as ruins.

5) Algumas coisas estão fora do seu controle

Nós seres humanos temos a necessidade de estar no controle das coisas, alguns mais que outros. E não conseguimos sossegar quando estamos diante de algo que foge ao nosso controle.

Doenças em pessoas que amamos, o que aconteceu no passado, o comportamento do outro… Todas são coisas que, pasmem, estão fora do nosso controle. Sua força de vontade e determinação não vão conseguir mover, não vão fazer a diferença.

O que a gente pode fazer então? Simplesmente aceitar, relaxar, aquietar.

6) Pensar demais não te ajuda

Eu confesso, sou culpada de pensar demais da conta. Ficar imaginando o futuro, o que pode acontecer, o que pode dar errado, o que vou fazer se acontecer xyz…

Mas no final das contas, essa preocupação demasiada só paralisa a gente. Só faz a gente ficar com mais medo de se movimentar.

Viva cada dia de uma vez. Se você está no meio de uma situação complicada, não fique pensando demais em como vai ser difícil sair dessa, em como você nunca vai deixar de sofrer, o que vai ser no futuro e etc.

“Não se preocupe com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará suas próprias preocupações. Para cada dia bastam os seus próprios problemas.” Bíblia

7) Cuidar de você é mais importante do que nunca

Pode parecer utopia pensar em se cuidar quando você está no meio do sofrimento. Afinal, tudo o que você menos quer numa hora dessas é pensar em você.

Mas eu te digo que é quando nós mais precisamos cuidar do nosso físico, emocional, mental e espiritual. É o melhor remédio para fazer passar essa dor.

8) Continuar a nadar é possível

Tente de novo. Ame de novo. Sonhe de novo.

Depois da noite de tempestade, sempre chega a manhã de sol. Esteja pronto para tentar de novo no dia seguinte. E no dia seguinte. E no dia seguinte.

“Tudo dará certo. Sempre dá. Nem sempre o certo é o que queremos, nem sempre é o que achamos certo, mas é certo que o certo sempre é. Tudo pode ganhar significado se a atmosfera diante da crise for de gratidão.” Flavio Siqueira

É muito fácil falar que você deve continuar seguindo de cabeça erguida apesar das circunstâncias estarem indo de mal a pior.

Eu sei, é mais fácil falar do que praticar. Mas não é por isso que eu vou deixar de falar, porque é verdade. É a única coisa a se fazer.

No final das contas, você começa a perceber e internalizar uma verdade: Não importa tanto o que acontece na sua vida. É o que você faz com o que acontece que importa.

A vida pode ser dura, mas você é mais.

Pergunta: Qual foi o momento mais difícil da sua vida? O que você fez para passar por ele?


dicas-achar-paixao-natalia-rosin-rodape-post-3

 

  • Oi, Nathália! Tudo bem?
    Eu não sei te dizer qual foi o pior momento da minha vida, mas atualmente passei por momentos ruins, tanto que até parei de comentar por aqui já que não estava colocando quase nada em prática. Minha cachorrinha não conseguia mais andar e achamos que teríamos que sacrifica-lá (felizmente isso não aconteceu e ela já está quase recuperada). Isso bagunçou meus horários, todo planejamento que eu tinha e principalmente não conseguia mais colocar suas dicas em prática (o pior é que elas estavam dando super certo). Mas por outro lado foi muito bom, agora consigo rever o que me faz falta na rotina e reformular muita coisa para se adequar ao meu jeito e minhas necessidades hoje. Obrigada pelo texto e pelo carinho sempre.
    Beijos!

    • Cristina, que bom que tudo ficou bem com sua cachorrinha!
      Tenho certeza que essa “pausa” na sua jornada vai acrescentar ainda mais no seu crescimento :)

  • O que seria da nossa curva de aprendizado na vida sem um tantão de coisas dando errado, né? Honestamente, se eu não tivesse vivido tantas coisas que chegavam a parecer “um inferno”, lá atrás, e passasse por aquilo pra poder olhar hoje e ver o quanto fui sendo moldado e crescendo, definitivamente, “eu não seria eu”. E eu sou muito feliz sendo quem eu sou. Ahuiahauihai… Então a sensação é bem essa mesmo: Gratidão. Tudo valeu à pena. :)

    • E eu sou mais feliz ainda por você ser quem você é! :D

  • Ju

    “Viva cada dia de uma vez.”

    Meu pai é uma pessoa sempre me repete essa frase aí de cima, e como é difícil isso de viver um dia de cada vez.
    Assim como você, eu também penso demais, e isso me faz muito mal, fico pra baixo, reflete no meu corpo e na minha capacidade de agir. Recentemente algumas coisas aconteceram e veio uma enxurrada de sentimentos e pensamentos negativos.
    Então, ultimamente tenho me esforçado para manter o otimismo e ficar me recordando dos motivos que tenho para ser grata, um exercício mesmo. E como você disse, poucas coisas são permanentes, e essa virada de jogo é incrível.

  • Acho que eu não lembro do momento mais difícil, mas no momento eu lembro de um que foi bem ruim: foi no final do ensino médio, nas férias de verão. Aqueles dois meses de expectativa em relação ao que viria no futuro me desanimaram, me encheram de medo do que poderia não acontecer…, eu via as coisas dando certo para os que estudaram comigo e minha vez nunca chegava… mas eu resolvi focar em meus projetos pessoais, e foi nessa época em que eu criei meus melhores desenhos, músicas e textos, eles me ajudaram a focar no que eu poderia fazer hoje já que eu não tinha certeza sobre o amanhã. No final do verão surgiram novas respostas e apesar dos problemas eu me senti mais forte para enfrentá-los.
    Seu texto me fez lembrar disso. É bom lembrar desses momentos, percebemos o quanto o fato de não terem “rasgado nossos casulos” fez bem pra gente.
    Obrigada pelo seu texto! 1 beijo.

  • Rosanne Garcia

    tantos, xiiii mas estou aqui!!! uhuuuuu

  • Maria Fernanda Freitas

    tive momentos bem dificeis, com a morte dos meus pais, em 2004 e 2007, além da dor emocional, toda a burocracia pra resolver….mas o tempo passa e a gente dá a volta por cima!! beijos Nati!

    • Obrigada por compartilhar isso, querida. Você é uma pessoa incrível :)

  • Juliano Marques

    Estou passando por um momento muito delicado da minha vida. Sou estagiário bem conheci uma pessoa bacana e que comecei a namorar. Busco uma oportunidade de emprego na minha área de formação (Administração de Empresas) que nunca consegui… Fico frustrado por não conseguir passar numa entrevista é por não poder dar uma vida digna pra minha família e meu namorado aos 30 anos de idade