3 Perguntas para Retomar a Motivação

Você deu os primeiros passos, começou a trabalhar a favor dos seus objetivos e está super feliz de finalmente estar em movimento naquele projeto que você acha que é tão importante pra você.

Só que aí, algo começa a acontecer…

3 perguntas para retomar a motivação, Natália Rosin
foto cortesia de white_ribbons

Você começa a se sentir desmotivado.

~fuén~

Durante o percurso, a gente esbarra em um monte de objeções, falta de foco, desmotivação e tudo mais. É difícil pra caramba se manter em velocidade constante na estrada.

Eu, por exemplo, preciso lidar com a desmotivação e “remotivação” o tempo todo. Tem momentos eu que eu estou cansada do ritmo do dia-a-dia, geralmente quando estou dormindo menos do que o meu normal. Tem outros momentos em que eu não estou vendo o resultado que esperava dos meus esforços. E aí eu acabo desanimando.

Isso acontece com você também?

Quando eu sinto que estou entrando nesse estado, eu tento me tirar dele o mais rápido possível, porque eu sei que nada de bom acontece quando eu fico nele por muito tempo. Entrar e ficar nesse estado não me ajuda, e não ajuda ninguém que conta comigo.

Então quando eu estou no meio de um projeto e a desmotivação bate, eu me faço essas 3 perguntas:

1) Por que estou desmotivada realmente?

A primeira coisa pra mim é sondar o meu estado físico, pra ver se tem alguma razão mais simples, como não estar dormindo o suficiente (eu fico muuuuito desanimada com a vida quando não dormi direito!), ter ficado alguns dias sem atividade física, não estar bebendo água o bastante etc… Se alguma dessas coisas for verdade, provavelmente corrigindo eu já volto pro meu normal.

Mas às vezes isso só não resolve, ou a razão da desmotivação não é uma dessas, então eu parto pras próximas perguntas…

2) Por que eu quero realizar isso?

Eu escrevo as razões porque eu quero realizar aquele projeto. Eu quero saber porque aquelas ações que eu defini previamente são importantes para que ele seja concluído, e então tento relembrar a motivação inicial de quando eu comecei aquele projeto. Saber o meu porquê das coisas é essencial pra eu retomar a minha motivação.

3) Como vai ser depois que eu superar os obstáculos e alcançar o meu objetivo?

Eu tento imaginar como vai ser a cena de quando o projeto estiver concluído. Onde e com quem eu vou estar, quais vão ser os resultados que ele vai me trazer (ou às pessoas à minha volta), como eu vou celebrar, como eu vou estar me sentindo naquele momento. Tento ao máximo me visualizar com aquele projeto concluído na mão. É algo parecido com o princípio que o Stephen Covey fala em seu livro, de começar com o fim em mente (‘begin with the end in mind’).

O grande problema de quando você está trabalhando no meio de um projeto é que você perde a visão do todo, e dar uma pausa e se fazer essas perguntas realmente te ajuda a rever o panorama geral, com os motivos que fizeram você escolher aquele projeto como algo importante para realizar na vida, como algo que vai te levar mais perto dos seus objetivos.

Sua vez: Qual é a sua dica matadora para retomar a motivação?


dicas-achar-paixao-natalia-rosin-rodape-post-3

 

  • Alyne Serralvo

    Oi Natália! Suas dicas são ótimas e é quase tudo o que faço quando me sinto desmotivada, parecendo que aquela atividade (que normalmente faz parte de um projeto maior) está perdendo o sentido. O que faço às vezes também, mas que não ajuda muito no quesito produtividade, é parar um pouco e fazer outra coisa, oxigenar a mente e me distanciar um pouco daquele assunto para tentar iluminar os pensamentos.
    Seus textos e dicas são muito legais, deliciosos de ler e realmente úteis para o dia a dia. Parabéns e obrigada por compartilhar. Beijo, Alyne

    • Alyne, pelo contrário, acredito que dar uma pausa e relaxar a mente tem tudo a ver com produtividade!

      Ah, e muito obrigada pelo comentário, fico feliz de saber que tem te ajudado :)

  • Priscila De Oliveira Amorim

    Oi Natalia! Acho q todo mundo tem q lidar com a desmotivação em algum momento… A minha dica eh sair fora do ninho e fazer coisas totalmente diferentes. Seja um passeio, férias, um café com as amigas… Vale qualquer coisa pra fazer vc desligar de tudo e depois voltar com a bateria recarregada ;) bju

    • Priscila, essa dica é ótima! Mudar os ares é realmente incrível pra dar uma remotivada. Obrigada! :)

  • Rosanne Garcia

    nossa, ando tao desmotivada e dormindo tao pouco kkkkkk, entao preciso primeiro me organizar melhor, mas a dica é mesmo começar, quando sento pra trabalhar e fazer minha pinturas começo a me empolgar e muitas vezes não fosse pelo cansaço eu ficava ali por horas esquecendo da vida e ai a motivação volta… :)

    • É muito bom fazer o que a gente ama, né Rosanne? :)
      Mas cuida desse sono aí hein ;)

  • Denise Siloto de Araujo

    Oi Nati, estou lendo o livro dos 7 hábitos e estou justamente no segundo, que fala sobre começar com o fim em mente. Essa questão da motivação é bem desafiadora e acredito que está relacionada com o quanto você se sente íntegro em relação ao seu objetivo. Se consigo alinhar meus sentimentos, meus pensamentos e minhas ações me sinto motivada… e como você mesma disse, se não entendo o porquê de uma iniciativa ou projeto, a integridade fica comprometida.

    • Ah que legal, Denise… tá gostando do livro?
      E parece que no meio da execução, a gente esquece o porquê, então estar constantemente relembrando o motivo é o caminho.

    • Denise Siloto de Araujo

      Oi Nati, tô adorando, conceitualmente é maravilhoso, mas na prática a coisa complica…hehehehe estou lendo devagar e me esforçando para colocar em prática cada hábito, e só mover para o capítulo seguinte com o desafio vencido. Você tem alguma dica para recordar o porquê de cada projeto? Pensei em colocar algum post-it em locais estratégicos, mas acho que eles acabariam se perdendo… Se tiver alguma ideia, compartilha com a gente :)

  • Ana Carolina Montezuma

    Oi, Natália e todo mundo…
    Acredito que o “fuén fuén” aparece mediante uma grande ansiedade que nutrimos sobre as coisas que pretendemos realizar ou que vemos serem realizadas ao nosso redor, ou sobre toda a pressão ambiental que sofremos.
    A todo momento utilizamos um parâmetro para medir se estamos ou não “corretos” no que fazemos, e o parâmetro mais comum são os outros que “aparentemente” deram certo. E esse é um hábito um pouco perigoso…
    Certamente “os outros” são elementos fundamentais quando servidos de inspiração, mas de parâmetro… Bom… Não estou certa disso…
    É possível que ao perguntar-se a todo o momento o porquê de executar determinada tarefa contribui para aperfeiçoarmos de nosso autoconhecimento, e, sem dúvidas, auxilia na busca de sentido do que fazemos.
    Assim, adotarmos nossos próprios parâmetros de produtividade nos torna responsáveis por nossos próprios resultados.

    • Na maioria das vezes, a gente cria expectativas de resultados, e quando eles não aparecem logo, acontece essa desmotivação. É um exercício continuar a prática diária em prol daquilo que a gente quer, mesmo que os resultados não estejam tão evidentes. É acreditar que estamos na direção certa e que, no momento certo, o resultado vem. :)