Onze maneiras de ser chato e mediano

natalia-rosin-maneiras-chato-mediano
imagem gentilmente cedida por joegardner/unsplash

  1. Aceite sem questionar o que as pessoas lhe dizem.
  2. Não questione a autoridade.
  3. Faça faculdade porque esperam isso de você, não por querer aprender algo.
  4. Viaje ao exterior uma ou duas vezes na vida para algum lugar que considerar seguro.
  5. Não tente aprender outra língua.
  6. Pense em abrir seu negócio, mas nunca o faça.
  7. Pense em escrever um livro, mas nunca escreva.
  8. Faça o maior financiamento de imóveis para o qual você se qualifica e passe 30 anos pagando.
  9. Sente-se a uma mesa 40 horas por semana para uma média de 10 horas de trabalho produtivo.
  10. Não se sobressaia nem chame atenção.
  11. Avance a todo custo e sem refletir, saltando obstáculos e ticando listas de coisas a fazer.

Terminei de ler o livro O Poder dos Inquietos, do Chris Guillebeau há 5 minutos, sentada em uma mesa do meu café e restaurante favorito aqui em São José dos Campos. Esse já era um que estava na minha lista de livros a ler há um bom tempo, e sinceramente, não sei porque demorei tanto. Lembrei dessa lista que li no início do livro e resolvi postar aqui no blog.

Não é uma lista exaustiva e, na minha opinião, nem sempre se qualificar pra um item quer dizer que você é chato ou mediano (mas praticamente tudo). Apenas nos dá o que pensar…

Continue reading

Sobre mudanças na vida, ingredientes e receitas

Se você está fazendo hoje uma coisa que não te faz mais feliz, não te realiza, não te completa, você tem duas opções:

  1. ficar ou
  2. sair em busca de algo novo

Falando assim, até parece fácil né? Mas eu sei que não é, pelo contrário, pode ser até muito difícil. Ainda mais se você tem uma carreira bem-sucedida e consolidada. Como recomeçar agora? Como começar do zero em outra coisa? Parece loucura né?

natalia-rosin-ingredientes-body-of-work
foto gentilmente cedida por pixabay/stocksnap

Eu sei que rola um medo de largar. Eu sei que uma das primeiras coisas que passa pela cabeça é: E todo aquele tempo, esforço e dinheiro investido? Vou ter que jogar tudo isso fora pra começar algo novo do zero?

E se eu te disser que você não precisa (nem deve) jogar fora?

Continue reading

De onde saí e para onde estou indo

No último mês eu fiz uma especialização em Lifestyle Design Coaching no Rio, com a Paula Abreu e o Bruno Juliani. Hoje em dia estudar sobre a questão de estilo de vida é algo que me interessa muito, desde que eu percebi que todas as decisões que eu tomei, todas as mudanças que eu fiz na vida adulta foram motivadas quase que exclusivamente pelo estilo de vida que eu queria criar pra mim e pra minha família.

A última mudança que eu fiz foi de trabalho, de cidade (mais uma vez), e de atitude diante da vida.

Continue reading

Somos o que repetidamente pensamos

“Plante um pensamento, colha uma ação; plante uma ação, colha um hábito; plante um hábito, colha um caráter; plante um caráter, colha um destino.” – ditado

Não tem jeito, mudança verdadeira acontece de dentro pra fora.

E não é algo que acontece da noite pro dia. Não existe solução miojo. Tem que misturar os ingredientes da massa, fatiar o espaguete e preparar o molho caseiro com tomate e manjericão que você plantou na sua horta de casa. Leva tempo. Demanda paciência com o processo.

Continue reading

Não quero cair na rotina

Não quero cair na rotina.
Não quero ser escravizado por máquinas, burocracias, tédio e feiura.
Não quero me tornar um imbecil, um robô, um peão.
Não quero me tornar um fragmento de pessoa.

Quero fazer o meu próprio trabalho.
Quero viver com (relativa) simplicidade.
Quero lidar com pessoas, não com máscaras.
As pessoas importam. A natureza importa. A beleza importa. A inteireza importa.

Quero ser capaz de me importar.

Esse manifesto foi escrito em 1970, por E. Fritz Schumacher. Mas poderia ter sido escrito em 2016, por você, por mim, por todos nós.

Continue reading

“Para ser feliz, você só precisa seguir sua paixão!”

natalia-rosin-curiosidade-paixão
foto gentilmente cedida por stocksnap

Faça um favor a você, seja gentil com você mesmo, e apenas por hora, tire a palavra paixão da jogada. Apenas liberte você disso, esqueça por hora, deixe ir. E onde antes estava isso, ao invés da ansiedade e da urgência e do pânico sobre perseguir uma paixão (que você não está nem sentindo), faça uma coisa muito mais fácil, muito mais simples: Apenas siga sua curiosidade.

Porque a curiosidade é muito mais leve, mais dócil, mais acolhedora do que a paixão, e muito mais acessível.

Sempre existe alguma coisa na sua vida, no dia-a-dia, pelo que você é um pouquinho curioso. Essa é a trilha de migalhas no chão, é a caça ao tesouro, a via que Deus alimenta com pequenas pistas para uma incrível caça ao tesouro da sua preciosa vida.

E a única coisa que a curiosidade vai pedir de você é que você vire a cabeça alguns centímetros e apenas olhe mais de perto uma dessas pistas. E pode não ser nada, e está tudo bem, ou algo pode acontecer.

Se você deixar essa coisa de paixão de lado e seguir sua curiosidade, sua curiosidade pode até te levar à sua paixão.

Continue reading

5 Maneiras para Desenvolver a Resiliência

Resiliência é a habilidade de lidar com mudanças e se adaptar. É a capacidade de enfrentar as adversidades sem pirar. É quando você não deixa a situação definir quem você é.

natalia-rosin-resiliencia
foto gentilmente cedida por gratisography

Pensando sobre isso, e intrigada com a pergunta “Como Desenvolver a Resiliência?” que me fizeram, eu sentei com papel e caneta pra relembrar e escrever o que eu já aprendi nessa vida que eu possa compartilhar aqui.

Porque eu acredito que isso pode ser aprendido e incorporado como hábito na vida de qualquer um.

Continue reading

Uma Carta Para Minha Filha: Sobre Colecionar Momentos

Existem lições de vida que eu gostaria de transferir pra minha filha assim como um pai deixa uma herança para os filhos. Se eu pudesse, escreveria um testamento com todo o patrimônio emocional que eu adquiri (e ainda vou adquirir!) durante a minha vida. Mas, apesar de saber que ela vai trilhar o próprio caminho e aprender suas próprias lições de vida, eu ainda posso escrever cartas para ela, e essa é uma delas…

natalia-rosin-carta-filha-momentos-coisas

Na semana passada, foi seu aniversário de 6 anos. E como sempre, aniversários são coisa séria nessa casa!

Acho que você tem se espelhado em mim nesse sentido, porque eu amo fazer aniversário. Junto com o Natal, os aniversários são um dos dias mais felizes do ano!

Você sempre recebe seu aniversário com muita expectativa e ansiedade digna de uma criança curiosa: Perguntando todos os dias, por semanas, quantos dias faltam para o seu aniversário.

Mas o dia 07 de outubro de 2015 foi um pouquinho diferente do mesmo dia dos anos anteriores.

Continue reading

Dormir mais não vai te deixar com menos tempo. Vai te deixar mais produtivo.

Nós vivemos num mundo hoje que enaltece a correria e o estado constante de ocupado que as pessoas carregam nos seus status de redes sociais e conversas entre amigos.

natalia-rosin-dormir-importanciafoto gentilmente cedida por pixabay/unsplash

É quase como se a pessoa que vive na correria fosse um mártir dos tempos modernos.

Se ainda mais ela dorme pouco por causa dessa correria, eleve o status de herói à décima potência.

Continue reading

Como é a minha rotina matinal para começar o dia com foco total

Você já sentou pra trabalhar de manhã e ao invés de começar a trabalhar de fato passou um tempo checando mensagens, olhando o facebook, twitter, pinterest e quando foi ver, já está no meio da manhã e você ainda não realizou nada?

natalia-rosin-rotina-matinal
foto gentilmente cedida por gratisography

Grande parte da minha vida profissional foi assim. Eu só começava a render no meio da manhã, o que me dava 1 a 2 horas pra realizar alguma tarefa importante até o almoço, e eu tinha que correr atrás do prejuízo no final do dia, se não quisesse que o trabalho ficasse por fazer.

Continue reading